sexta-feira, 17 de julho de 2015

O que você ainda não sabe sobre os 5 Mitos da Vitamina D!



vitamin d myths and the sun

Nesta matéria do Blog "Prevention", tem muito do que você provavelmente já sabe sobre a vitamina D: você sabe que pode obtê-la a partir do sol, que é importante para a saúde óssea, e que baixos níveis de vitamina D podem até causar raquitismo, uma doença óssea da infância. No entanto, provavelmente outras coisas que você pensa que sabe sobre a vitamina D, não passam de mitos.  

MITO: Você não poderá receber vitamina D se você 
usar protetor solar.


É verdade que os protetores solares de qualidade bloqueiam os raios UVB do sol e que estes são os mesmos raios que, em contato com a sua pele, irão produzir uma versão de vitamina D, que será modificada através de seu fígado, antes de se tornar disponível para o seu organismo utilizá-la. Mas só se você conseguir cobrir 100% do seu corpo com protetor solar, o que geralmente não acontece, você estaria criando uma barreira para impedir que alguns raios possam penetrar na sua pele. 
No entanto, é improvável que você vá conseguir vitamina D suficiente para atender às necessidades do seu corpo, enquanto usar o protetor solar. Embora seu dermatologista pode se recusar a admitir, o médico Michael Holick, MD, professor de medicina, fisiologia e biofísica da Universidade do Boston Medical Center, e autor de "A Solução, a vitamina D" aconselha "uma exposição ao sol sensata", ou seja durante 15 a 30 minutos na luz solar direta por dia, sem protetor solar. 
"Proteja-se sempre de queimaduras solares, ele adverte, e sempre aplique protetor solar para as mãos e rosto, que são as partes mais expostas ao sol, bem como de uma maneira uniforme em todo o seu corpo."
tubos para colheita de Exames de Sangue mais Comuns
MITO: Todo mundo precisa de um exame de sangue para saber de tem deficiência de vitamina D.
Se você quiser ver um grupo de médicos em uma discussão acirrada, basta perguntar-lhes qual o nível ideal de vitamina D no sangue. As repostas serão variadas, mas a maioria vai dizer algo como 50 e 80 nanogramas por mililitro (ng/ml), além de questionarem se a melhor maneira seria medir a quantidade de vitamina D no sangue. 
No ano passado, a Preventive Services Task Force, um grupo independente de especialistas médicos, afirmaram que a medição sistemática da vitamina D no sangue é um desperdício de tempo e dinheiro, especialmente para aqueles que não estão com riscos relacionados a sua saúde óssea. Holick concorda que a medição da vitamina D periódica não é tão útil para a maioria das pessoas, e diz: "Em vez disso, devemos recomendar uma exposição ao sol adequada diariamente e aumentar as fontes alimentares de vitamina D, ou até mesmo a utilização de um suplemento dietético." 
photo_one

MITO: A vitamina D pode prevenir o câncer
Um crescente grupo de pesquisadores aponta que a falta de vitamina D pode estar associada com doenças crônicas, como esclerose múltipla, psoríase, diabetes, obesidade e doença mental. Outros estudos, sugerem uma relação direta entre o nível de vitamina D doenças como o câncer do cólon, tireoide, rim, útero, ovário, gânglios linfáticos, e da mama. Mas estes são "estudos de associação", e não ensaios clínicos randomizados que demonstram uma relação causal clara entre a vitamina D e doença. Um grande estudo realizado na Dinamarca no ano passado trouxe a ideia de que  pessoas com baixo nível de vitamina D ao longo da vida, tinham uma chance 40% maior de morrer de câncer. Mas mesmo esses pesquisadores pediram um estudo randomizado, antes que eles recomendassem o uso de suplementos para a prevenção do câncer.
vitamina d de alimentos

MITO: Você pode obter quantidade suficiente de vitamina D 
a partir de sua dieta
Certos alimentos, como proteína animal, principalmente frutos do mar, carne, leite e ovos, contém uma boa dose de vitamina D. 
"Mas mesmo que você beba seis copos de leite e coma duas porções de salmão todos os dias, é impossível obter a quantidade adequada de vitamina D. É muito difícil obter uma dosagem correta, apenas a partir de sua dieta", diz Holick. 
"Ninguém nos Estados Unidos é capaz de obter a dose diária recomendada (600 Und antes dos 70 anos de idade, ou 800 Und após 70 anos de idade) apenas através de uma dieta", diz ele. 
Um truque para tirar o máximo de proveito dos seus suplementos de vitamina D, é tomá-los com uma refeição que contenha gordura (de preferência gordura boa como encontrada no abacate, peixes e nozes), pois a vitamina D é solúvel em gordura.


MITO: Se você vive em uma região de clima com muito sol, provavelmente você está recebendo o suficiente de vitamina D.






Entre o uso de protetor solar e que a Dra. Saxena chama um estilo de vida do "moderno morador da caverna", em que a maioria do nosso tempo é gasto dentro de um veículo no trajeto de casa para o escritório e vice versa, ou mesmo vivendo em uma região com um clima ensolarado, pode-se ter deficiência de vitamina D. 

O Dr. Holick cita pesquisa que mostra que até 90% das pessoas na Arábia Saudita, um dos locais mais ensolarados do mundo, são deficientes em vitamina D. Isto tem como causa uma combinação de normas na maneira de se vestir e estilos de vida, onde as pessoas se abrigam no interior dos edifícios e casas, em função do grande calor. A Dra. Saxena, que vive perto de Tampa, complementa: "Mesmo os nudistas na Flórida têm baixo nível de vitamina D", diz ela.


Consulte sempre seu médico dermatologista!

Fonte:http://www.prevention.com/health/vitamin-d-myths?adbpr=25092348&adbid=621090112173031425&adbpl=tw&cid=socHE_20150714_49172656.

Versão livre: Emerson A Ciociorowski
Postar um comentário