terça-feira, 14 de outubro de 2014

Está incrível: 31ª Bienal de Arte de São Paulo

Acontece em São Paulo, até o dia 07 de dezembro, a 31ª Bienal de Arte, um dos eventos de arte contemporânea mais importantes do mundo.
Nesta edição, sob o título: “Como (...) coisas que não existem", os curadores Charles Esche, Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Pablo Lafuente e Oren Sagiv sugerem a discussão sobre como coisas que não existem podem ser trazidas à existência, propondo uma visão diferente do mundo.
A mostra conta com artistas de várias nacionalidades, discutindo por meio de suas obras, as questões mais atuais do mundo, por meio de metáforas, imagens, palavras ou sensações. Está imperdível!

Logo na entrada de acesso à mostra, o visitante já é surpreendido com a obra do artista chinês Qiu Zhijie, um mapa em grande escala, que já é uma prévia do que vai se ver adiante. O artista usa técnicas de mapeamento, juntamente com uma antiga tradição chinesa de se mapear lugares imaginários, histórias inesperadas, lugares utópicos e fictícios. A obra foi toda feita a nanquim, na própria parede, ou seja, desaparecerá com o fim da mostra, indicando justamente a transitoriedade e a subjetividade do mapeamento.
Além da mostra, que está maravilhosa, a programação da Bienal também está imperdível, cheia de encontros com especialistas de arte contemporânea, cursos e workshops.
Uma dica de ouro: se você não é especialista em arte, ou quer um tour mais detalhado, aposte nas visitas orientadas. A cada meia hora os educadores – que sabem tudo de cada uma das obras expostas - saem com pequenos grupos para a visitação. A regalia não custa nada e deixa a sua visita muito mais completa!
Programe-se, o Pavilhão da Bienal fica no Parque Ibirapuera, entrada pelo Portão 3, aqui em São Paulo.
O horário de visitação: terças, quintas, sextas e domingos das 09h às 19h (entrada até às 18h). Quartas e sábados das 09h às 22h (entrada até às 21h).
Postar um comentário